O Freakazoid Pode Vir Brincar?

Kenny

Ele podia, mas nós não estávamos prontos.

– Animal!

Em 1995, quando computadores e internet eram algo extremamente novo (pelo menos para um garoto nascido nos anos 80 que habitava na Zona Leste de São Paulo); a Warner Bros. aproveitou o hype e lançou um desenho tão inovador quanto o “oi gata quer tc?”.

Freakazoid foi criado por Bruce Timm e Paul Dini. O desenho contava a história de um nerd viciado em computadores chamado Dexter Douglas que ganhou de Natal um novo chip Pentium (uau!). Enquanto Dexter instalava feliz sua nova bugiganga (para o desespero de sua família que achava o garoto chato pra cacete); o escocês Roddy MacStew alertava o CEO da companhia que produziu o chip adquirido por Dexter sobre uma falha no produto: Se um usuário de computador se conectasse a internet, digitasse uma sequência exata de teclas e então pressionasse DELETE isso poderia ter uma consequência catastrófica.

Como a probabilidade disso acontecer era pífia, o CEO da companhia, tentou matar Roddy o atirando da janela da sala de reuniões (e depois pedindo pra toda diretoria rir do ocorrido junto com ele).

Claro que para o plot fizesse sentido, o gato de Dexter, Churumelas, subiu no teclado e digitou por acidente (óbvio que foi por acidente, é um gato); a tal sequência: “@[=g3,8d]\&fbb=-q]/hk%fg“. Uma chance para você adivinhar o que Dexter fez ao ver essa bizarrice no seu monitor?

Depois de pressionar a tecla delete Dexter foi sugado para dentro de seu computador; ganhou superforça, supervelocidade e adquiriu todo o conhecimento da internet. O que devia ser bom em 1995, hoje o Freakazoid ficaria discutindo política no Twitter e vendo os pornôs da Dreadhot, que Jeová abençoe.

Toda a carga de conhecimento adquirida deixou o Freakazoid insano. O que felizmente refletiu no desenho que é a coisa mais no sense da história da animação; e isso muito antes de Hora da Aventura, Titio Avô, Clarêncio, o otimista e derivados.

Com aliados malucos como: Mike Cosgrove, o Sargento de Polícia gordo e carrancudo; que por vezes interrompe as investidas heroicas de Freakazoid para convidá-lo a algum programa duvidoso, como tomar iogurte ou ver uma exposição de paisagens do mundo feitas com geleia.

Roddy, o mentor escocês que sobreviveu a tentativa de assassinato e está sempre gritando.

Ingmar (o mordomo mudo), que mais tarde pediria demissão para virar peão de rodeio e seria substituído pelo Professor Jones – interpretado por Jonathan Harris, o Dr. Zachary Smith em Perdidos No Espaço.
Fora uma enorme variedade de personalidades americanas como Leonard Maltin, Norm Abraham e Henry Kissinger.

COM VILÕES AINDA PIORES COMO:

O-Freakazoid-Pode-Vir-Brincar-1

Cavernoso – uma espécie de Incrível Hulk, porém, totalmente afeminado e cheio de boas maneiras.

Castiçal – uma entidade que tem o poder de sequestrar quem pronunciar seu nome.

Mão nas Cadeiras um gangster que costumava ser um modelo e por isso tem as mãos grudadas na cintura.

Cerebelo – um gênio do mal (não tão gênio assim) que tem como cabeça o cerebelo humano.

E finalmente somado a roteiros insanos, inserções mostrando cenas de filmes antigos sem aparente nenhum motivo, músicas totalmente loucas para ilustrar alguns episódios. Freakazoid era uma receita certa para o VACILO. Sem contar que o “Freaka Brazuka” tinha um plus que o original não tinha: A dublagem maravilhosa do Guilherme Briggs que deixava o desenho ainda mais hilário.

O-Freakazoid-Pode-Vir-Brincar-GuilhermeBriggs-5-.jpg
Um dia ainda sequestro o Guilherme Briggs pra passar uma tarde tomando cerveja e falar sobre Freakazoid!

Apesar de hoje Freakazoid ser considerado um fenômeno cult e ser adorado por românticos nostálgicos como eu; quando foi lançado o pessoal não entendeu muito bem que porra era aquela!!!

O desenho era “brizado” demais para a época, deixava os Animaniacs parecendo os Ursinhos Carinhosos no quesito no sense. Por isso infelizmente Freakazoid só teve duas temporadas e 24 episódios.

Talvez provavelmente hoje, num mundo de Rick e Morty, Padrinhos Mágicos e Irmão do Jorel; exista espaço para um super-herói azul que coloca os braços por sobre a cabeça e faz barulhinhos engraçados fingindo que está voando. Agora nós estamos prontos!

Na era do Meme, somos muito mais idiotas do que antigamente (no bom sentido).

Faz anos que vivemos com rumores de que uma nova temporada de Freakazoid será feita. Eu realmente espero que um dia esses rumores se tornem realidade (e se for o caso, que não me apareçam com esses reboot em 3D escrotos como fizeram com Inspetor Bugiganga e Duck Tales).

Como um cara de 33 anos que ainda tem Freakazoid como seu desenho favorito e Guilherme Briggs como um herói por ter conseguido aperfeiçoar o que já era perfeito (eu sei, paradoxo); aconselho: busque esses 24 episódios na internet e assista. A segunda temporada é fácil de achar dublada, a primeira nem tanto (se achar, inclusive manda e-mail!).

Por fim, vou deixar alguns links de clipes curtos do YouTube para dar um pequeno gosto do que era esse desenho “muito popular lá no manicômio da minha cidade!”

– Ao Normal!

LINKS:

Freakazoid S01E01

Parte 1: https://youtu.be/6sORm-WdH94

Parte 2: https://youtu.be/24w4wQkU3yw

Parte 3: https://youtu.be/_XrZCieto6M

Parte 4: https://youtu.be/5fjOb5BEkXw

Freakazoid S01E02

1ª Parte: https://youtu.be/vXp8vWuDCNE

2ª Parte: https://youtu.be/9bQvWstuBck

3ª Parte: https://youtu.be/ob433SfBmLk

4ª Parte: https://youtu.be/bV_3f2tw404

5ª Parte: https://youtu.be/Kn5Bht9RrJU

Bons momentos da Segunda Temporada

Deixe um Comentário

Desconectada-Fora-De-Area-1.jpegMulheres-Na-Garagem-Parte-1-pleasureseekers